segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

And the Oscar goes to...

Do Uol:

Numa festa morna e sem grandes surpresas, "Onde os Fracos Não Têm Vez" foi o grande vencedor da 80ª. edição do Oscar. O filme dos irmãos Joel e Ethan Coen levou quatro dos oito prêmios artísticos, incluindo melhor filme, direção, roteiro (também para os irmãos Coen) e ator coadjuvante (Javier Bardem). O principal concorrente, "Sangue Negro", apenas confirmou o favoritismo de Daniel Day-Lewis como melhor ator, algo que era dado como certo até pelo mundo mineral de Hollywood.

Stewart, apresentador da cerimônia, conduziu a festa com graça e bom humor, mas foi comedido demais para quem conduz um explosivo programa de sátira política na televisão americana. Gentil e muito educado, foi o responsável por trazer de volta ao palco a pianista tcheca Marketa Irglova, ganhadora do prêmio de canção ao lado de Glen Hansard com "Falling Slowly", do filme "Once", para que pudesse completar o seu agradecimento.

As mulheres se fizeram notar mais do que os homens nessa edição, seja pela elegância, pela deselegância ou pela surpresa. A francesa Marion Cotillard, melhor atriz por "Piaf - Um Hino ao Amor", será lembrada tanto por sua beleza, quanto pelo figurino e também pelo bonito discurso.

A talentosa ex-stripper Diablo Cody, roteirista de "Juno", entrará para a história das mais mal vestidas do Oscar por causa de um vestido de oncinha. E Tilda Swinton, a magnífica atriz britânica que trabalha com George Clooney em "Conduta de Risco", fez história por derrubar concorrentes fortíssimas na categoria atriz coadjuvante e da generosidade de suas palavras.

No capítulo momentos encantadores, houve alguns dignos de nota. Entre os quais, um que certamente será repetido nas próximas edições, foi quando o roteirista Robert Boyle, 98 anos, o homenageado da noite com um Oscar honorário agradeceu a Hitch por ter se arriscado a aceitá-lo na indústria de cinema. O Hitch a quem Boyle se referia era ninguém menos do que Alfred Hitchcock, com quem trabalhou em "Intriga Internacional" e "Os Pássaros".

Nenhum comentário: