quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

O dólar e a batata

Tá no Uol: Dólar cai e atinge menor nível em quase oito anos

Por Fabio Gehrke, Reuters

O dólar fechou em queda pela terceira sessão consecutiva atingindo o seu menor nível de encerramento em quase oito anos, aproveitando a melhora do cenário externo.

A moeda norte-americana caiu 0,52%, a R$ 1,725, seu menor nível desde 23 de março de 2000, seguindo o bom humor da bolsa paulista e o fluxo de entrada da divisa.

O dólar passou toda a manhã operando em alta, acompanhando a tensão do mercados frente aos números acima do esperado da inflação ao consumidor norte-americano combinado com os altos preços do petróleo.

Segundo Renato Schoemberger, operador da Alpes Corretora, o índice dos preços ao consumidor veio "praticamente em linha com as expectativas do mercado, este só deu uma reagida pontual".

Comento:
Queda do dólar é algo que me traz uma apetitosa e saborosa lembrança. Sabe batata Pringles? Pois é, na época da paridade R$ 1 = U$ 1, Pringles em Pedro Juan Caballero, Paraguay, divisa com Ponta Porã, MS, custa R$1. Quando fiz 11, os salgadinhos da minha festa foram oitenta latinhas de batatas Pringles, que custaram R$ 80. Fosse hoje, ao preço de R$ 7,20 que se paga nas Lojas Americanas, a brincadeira iria custar R$ 576. Não sei quanto está custando pringles hoje em Pedro Juan. Pois há seis anos não vou para lá.

Mas que seria legal voltar a comer as batatinhas (principalmente a de páprica) desembolsando só um realito, ah, isso seria...

Nenhum comentário: