domingo, 29 de março de 2009

Um recado aos idiotas amantes da imparcialidade

Nenhum historiador – nem mesmo o cronista ingênuo ou o repórter de jornal – registra os fatos como acontecem.

Ele tem que discriminar, que selecionar alguns eventos que considera dignos de serem registrados, e silenciar sobre outros. Essa escolha implica, em si mesma, um julgamento de valor.

É necessariamente condicionada pela visão que o historiador tem do mundo e, portanto, não é imparcial e sim o resultado de idéias preconcebidas.

A história não pode ser nada além do que uma distorção de fatos; nunca pode ser verdadeiramente científica, isto é, neutra em relação a valores, pretendendo apenas descobrir a verdade.

(Ludwig Von Mises, economista austriaco integrante a EA, em Ação Humana)

Nenhum comentário: