sexta-feira, 3 de abril de 2009

Cartão Vermelho

Para o Muricy Ramalho, técnico do São Paulo, que quer que a FPF zere os cartões amarelos nas semi-finais do Paulista.

Quando vejo esse tipo de declaração, entendo porque diabos esse país não vai pra frente: LEI É NADA. REGRA É COISA NENHUMA. O que vale é a conveniência. Se é conveniente pra mim, então, foda-se o que foi assinado e está no papel. Basta chamar a mídia, fazer alguma pressão e pronto: nada mais vale.

Aliás, mudar regra conforme a conveniência é a cara do São Paulo, o time com o caráter mais "Renan Calheiros + Collor + Sarney" da história do futebol mundial. Aliás, o mais mau caráter é o exemplo de time profissional, organizado e genial, segundo a imprensa. O que me faz concluir que para parte dos jornalistas e da opinião pública, bom é não ética, moral e caráter.

Então, mostro o cartão vermelho para o Muricy, a imprensa, a diretoria do São Paulo e todos os defensores do modelo bambi de futebol.

Nenhum comentário: