sexta-feira, 24 de abril de 2009

Yes, i drunk...

A semana foi extremamente corrida e complicada. E o feriado? Bom, no feriado eu dormi, arrumei minha casa e namorei. Posso, né?

Sim, mas é verdade, eu tenho trabalhado pra caramba. Basta ver como caiu substancialmente minha participação em discussões orkutianas e twitadas. Coitado do meu namorado, eu mal tenho tido tempo pra ele!

E, sim, semana que vem será pior. Última semana de emprego, aniversário da Jú, virada cultural, final do Campeonato Paulista (e eu sendo trocada pelo Curintia...), emprego novo... Você acha que é fácil ter 23 anos e ter que cuidar de toda a sua vida?

E, pior: eu juro! Minha vida dá um puta trabalho pra mim. Começa que eu sempre esqueço meus óculos em casa. Ai, quando estou no térreo, lembro que preciso subir pra pegar o acessório inconveniente. Pior é quando só lembro quando estou olhando para os ônibus aproximando-se lentamente pelo corredor. Vejo vários pontinhos confusos... Sim, esqueci os óculos em casa. E, quando estou de óculos, dá um puta trabalho deixa-los limpos com perfeição. Sim, eu sou neurótica com a limpeza do meu óculos.

E, também, com as pastas no meu computador. Quase surto quando vejo aquele monte de favoritos bagunçados, amontoados, sem pastas específicas para cada tipo, no MEU Mozila Firefox. Como assim? Ah, claro, tem homenzinho em casa. E por falar no homenzinho...

Bebe e nunca para. Torce pro Curintia. Cozinha enquanto eu trabalho. Será que me ama?

Hoje foi um dia legal (sim, estou me lembrando minha fase teenager). Eu acordei, escovei os dentes, fui pra aula de ingrêis. Depois eu fui ao banco. E depois, eu fui ao trabalho. Tava tudo muito cool. Ensinei a Lu japa, que vai em substituir a fazer um monte de coisas iradas, tá ligado? Ah, fala sério, ter oito releases no mesmo dia é muito out!

E ai, peguei carona, fui embora, e meu blogue deixou de ser um diário.

Ele fuma na janela. Eu, bebi bastante. Essa indescritível sensação do líquido dourado descendo pela garganta... E tem gente que diz que não gosta de cerveja! Na MTV está passando uma daquelas vinhetas estranhas com representantes da atual adolescência mais estranhos ainda (principalmente os cabelos).

E ai, cara, olha que diálogo louco:

- Oi
- Oi o que?
- Nossa, só qeria dizer oi. Por que bravo?
- Não to bravo, amor. To vendo o trânsito.
- Mas, trânsito essa hora?
- Sim, carros passam e carros vão, amor.
- Por que carros? Ouviu?
Oi?
- por que carros?
- Não sei, amor. Porque eles vem e vão.
- Ok.

Eu acho que deveria ter posto de título desse texto algo tipo: mais um post sem sentido.

Mas eu sinto o sentido O sentido corre na minha veia em formato de cerveja.

- Obrigada por ter saido hoje, tá, amor? (By Odil).

Acende a luz. Escova os dentes. Arruma o forro da cama. Fecha olhinho e dorme.

Nenhum comentário: