segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Ta tudo bem, tá tudo bem...

Palmeirenses do mundo inteiro, como é delicioso o sabor da liderança. Sim, o jogo ontem foi horrível de se ver. Mas, como diria o "intelizente" Galvão Bueno, o melhor resultado depois da vitória é sempre o empate. E, está na cara, o Muricy jogou para empatar. E conseguiu o que queria.

Na pior das hipóteses, vamos ficar com um ponto a mair que o Inter, que pode chegar a 40 pts se vencer o Atlético-MG. Mas, não custa nada secar os colorados e torcer por um empate nesse jogo, o que nos daria uma folga maior.

Ok, o torcedor mais pessimista pode pensar: nas últimas 6 rodadas, conquistamos 7 de 18 pontos. Sim, é verdade. E continuamos líder. Quer sinal melhor? Fomos bem nos confrontos diretos e vacilamos em quatro jogos bobos. O Palmeiras está com sorte de campeão, meus caros.

Com a chegada do Wagner Love, o nosso ataque deve melhorar substancialmente. Assim, acredito, esses empates bobos contra times que jogam com 900 zagueiros e 500 volantes devem passar a ser vitórias a nosso favor - tal qual no Campeonato Paulista. É claro para mim que o Palmeiras, finalmente, aprendeu a jogar campeonatos de pontos corridos. E, se valer a premissa dos últimos anos em que time do Muricy quando chega a liderança não sai mais, é isso ai: vamos apoiar, torcer, sem cornetagem, que muito dificilmente perdemos esse caneco.

Não seria de todo mal se chegassem mais uns reforços hoje - um zagueiro, um meia. Anyway, dá pra ser campeão brasileiro de novo, nação palestrina.

E aqui, vamos ressaltar algo muito importante: ponto pra administração Belluzzo que, se vacilou no início, agora tomou as rédeas bonitinho do futebol. E é isso que nós, palmeirenses, esperamos dos dirigentes do clube.

Por isso, parabéns Belluzzo & diretoria de futebol, por resgatarem e toda a torcida, o orgulho de ser PALMEIRAS.

domingo, 30 de agosto de 2009

Aquecimento



Vai, Porco!!!

Ps. A voz de mulher cantando é minha. Esse vídeou foi gravado no jogo Palmeiras 1x0 Santo André.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Bom começo

Saiu um papo de que um grupo de mulheres, revoltadas com a homossexualidade masculina, protestariam de uma maneira inusitada: confeccionando camisetas com a frase "Eu também tenho cu" e iriam em eventos gays. Bom, ter é uma coisa, liberar é outra, mas não é sobre isso que quero falar. Eu só queria mesmo dar uma dica. Se o protesto for de verdade, achei a primeira pessoa para qual as moças revoltadas com a homossexualidade masculina deveriam apresentar o buraco. Vejam o vídeo.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Twitadas que fazem eu rir de mim mesma - da semana

Camisa do Palmeiras autografada pelo César Maluco. Essa eu não lavo nunca mais.
Nunca fiz muito sucesso com os meninos de Glória. Depois de uma adolescência de insegurança, cheguei a conclusão de que eles têm mau gosto.
Gente, o bom do Twitter é que ele me faz ter certeza como 80% das celebridades brasileiras não tem nada de útil pra falar.
Para protestar contra homossexualismo masculino, grupo de mulheres lança camiseta: "Eu também tenho cu". Tá. Tem. Mas, libera? #piadainfame.
Do blog HTP: Pq os palhaços somem? Querida,esse mistério, junto com o terceiro segredo de Fátima, ninguém, jamais, em tempo algum, saberá.
Melhor twitada do dia! RT @PauloPampolin Unfollow em quem não tem o que dizer é melhor que orgasmo.
Após ser detido por dançar axé, padre é acusado de atropelar Jesus - Vamos cortar o vinho das missas, gente.
DO G1: Britânicos acreditam ver monstro do Lago Ness em imagem de satélite. Enterraram a Dercy Gonçalves na Inglaterra?
Policiais atiram 59 vezes e matam homem que queria se suicidar nos EUA. Para que gastar tanta bala se o homem já ia fazer o serviço?
A silhueta tá adorando a ideia de almoçar goiabas e danones, mas o estômago já deu sinais de que ele não está gostando nada da história.
Sim, eu sou desesperada e não quero o Marcão na zaga titular. #precisamosdezagueiro.
A camisa azul do Palmeiras vale cada real dos duzentos que investi nela.

Amor


A razão não explica

Do céu ao inferno e ao céu novamente. Uma confusão de sentimentos sem fim. Aquela ansiedade no peito, aquele nervosismo que faz as mãos pingarem de sour. A raiva, a cornetagem, aquela montanha russa de sentimentos e emoções. Você até tenta agir como uma pessoa normal, mas isso não dura cinco minutos: dali a instantes, a frieza foi para o saco e cá está você novamente xingando, berrando, chorando, sorrindo, explodindo de alegria.

Mas você vai gastar DUZENTOS reais numa blusa de time? Você vai gastar CINQUENTA reais pra ir a um jogo? Você tá me pedindo dinheiro emprestado pra ver jogador de futebol? Você va
i chegar atrasada ao meu aniversário por causa de um jogo de futebol?

Sinceramente, alguém consegue ser frio, calculista e dinheirista, quando se depara com o seu amor? Eu não consigo pensar em dinheiro, na vida social, em nada. Eu só amo, sofro, choro e vibro. E sou IMENSAMENTE feliz com isso. Mesmo na merda. Mesmo quando aquele resultado que você sonhou o ano inteiro não vem. Mesmo na segunda divisão. Mesmo que fosse na quinta divisão.

No inferno ou no céu. Na pior das derrotas ou na tão esperada vitória.

Deus, só te digo uma coisa: Obrigada por me ter feito palmeirense.

Parabéns, Sociedade Esportiva Palmeiras, pelos 95 anos fazendo uma nação, de 15 milhões de pessoas, imensamente feliz!


segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Nova campanha: 3a camisa

Vídeo simplesmente LINDO que a Adidas fez para lançar a nova terceira camisa (que eu já tenho).

A torcida que canta e vibra merece!

About me

Stubborn and hard-hearted.
Strong-willed and highly motivated.
Sharp thoughts.
Easily angered.
Attracts others and loves attention.
Deep feelings.
Beautiful physically and mentally.
Firm standpoint.
Needs no motivation.
Easily consoled.
Systematic (left brain).
Loves to dream.
Strong clairvoyance.
Understanding.
Sickness usually in the ear and neck.
Good imagination.
Good physical.
Weak breathing.
Loves literature and the arts.
Loves traveling.
Dislike being at home.
Restless.
Not having many children.
Hardworking.
High spirited.
Spendthrift.

A TPM, a goiaba, a barriga e o verão

A TPM: Tá que tá. Odeio gente fresca, odeio shopping lotado, odeio não ter cem contos pra pagar no edredon do Palmeiras. Odeio a net que corta minha TV a cabo sem nem me avisar que ELES não debitaram minha conta conforme programado. E odeiooo meu cérebro, que me fez esquecer de tomar o anticoncepcional hoje, na hora do café da manhã. Vai atrasar umas 10 horas. Mas, foda-se mesmo. Se essa merda ainda alivia-se a cólica que eu estou sentindo, mas, nem isso. Meu único risco é engravidar do Espírito Santo, mas como faz uns 2000 anos que ele não resolve fecundar ninguém, acho que não vai ser comigo...

A GOIABA: Tá aqui e eu to comendo ela. Agora é assim: almoço de um danone e uma goiaba por dia. Por que?

A BARRIGA: Porque a barriga tá grande e tá aqui e ela precisa sumir. Então, vamos fingir que somos saudáveis porque é preciso ficar magra. Porque...

O VERÃO: está chegando e é preciso se adaptar ao padrões da sociedade consumista/capitalista/magérrima, principalmente agora que eu estou solteira. Porque solteira a gente pode ficar, mas, sozinha, nunca! E com esse barrigão de grávida obesa, não dá! E se eu quero desfilar sorridente nas praias de Natal no final do ano, temos que melhorar o corpo pra eu não reclamar do biquini.

O inferno, o céu, e a terra

No Palmeiras, é sempre assim: se o time ganha, seremos campeões. Se perdemos, tem que demitir o elenco inteiro e mandar o técnico para o quinto dos infernos. Somos uma torcida extremamente passional e por isso, vamos do céu ao inferno entre uma rodada e outra.
Nesse final de semana, deu tudo certo. Como tinha um aniversário de uma amiga queridíssima para ir, não fui ao jogo. Contentei-me em estrear a minha MA-RA-VI-LHO-SA camisa azul no Bar Samba, onde comemoramos os 26 aninhos da dona Maria Fernanda Maia com muito chope e samba de verdade. Foi ótimo.
Lá pelas sabe-deus-que-horas, quando eu e a Melina estávamos indo ao estacionamento buscar o carro, lembramos de perguntar quanto estava o jogo: Palmeiras 2x0 Inter, para a incredulidade total das duas corneteiras de carterinha. Escutamos o resto do segundo tempo pelo rádio (inclusive o gol do Inter). Ganhamos a noite definitivamente.
Ontem, a seca-pimenteira das duas cornetas deu certo: obrigada, Furacão! Obrigada, Botafogo! Só faltou o Santos fazer sua parte, mas, vá lá, também não dá para querer tudo. Só sei que tudo de ruim que a rodada do meio de semana teve para o Palmeiras, se converteu em ótimos resultados no final de semana. E cá estamos nós de novo pensando no título, só nele.
Eu não vou falar do jogo, porque simplesmente não dá para comentar o que não se viu. Sei que pelos comentários que li, minhas opiniões se reforçaram ainda mais: nosso problema é elenco. Temos um bom time, mas um elenco muito meia boca. E, quando o técnico não inventa e coloca o time para jogar no 4-4-2, cabum, o time joga bem. Por isso, vamos lá repetir de novo qual o segredo para levantarmos esse caneco: reforços + escalações sem invencionices.
Certo, diretoria? Certo, Urtigão?
E no próximo final de semana tem clássico: Palmeiras X São Paulo. Jogo difícil, que pode tanto nos levar definitivamente ao céu, ou fazer o verdão voltar para o quinto dos infernos. Vai ser ruim não ter o Claiton Xavier (vamos torcer para que ele se recupera a tempo), principalmente porque, bem... a gente sabe dos problemas que o Palmeiras tem para jogar no Morumbi. Mas, como nem tudo é desgraça, nós temos um trunfo sem igual dessa vez: Muricy Ramalho no nosso banco.
Sim, eu não gosto do Urtigão, mas é inegável que ele vai fazer a diferença porque a) conhece o elenco do SPFC como ninguém, e b) deve estar doido pra calar a boca do arrogante do Dagoberto que falou mal dele.
Não será o fim do mundo um empate, mas estou confiante numa vitória. Pode ser que percamos e na próxima segunda, eu chute o balde aqui só para variar, mas algo me diz que tudo conspira ao nosso favor. Esse ano, inclusive, estamos com aquela sorte, aquela sorte de campeão que só abraça quem merece. Ou, vai dizer que não é sorte o time fazer 3 pontos em 4 rodadas e continuar líder?
Enfim, muita maracujina para todos, porque a adrenalina já está alta e essa semana, vamos quebrar tudo.

VAI, PALMEIRAS!

Tá chegando a hora...


O nosso palestra comemora na quarta-feira, dia 26 de agosto, 95 anos de glórias e conquistas.
Vamos comemorar!!!



Eu vou, e você?


sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Novos - e divertidos - anjos

Gabriel, Rafael, Miguel... Com estes anjos, já estamos acostumados. Mas, apresentamos nesse blog, uma nova categoria de anjos que acabou de ser divulgada pelo Vaticano. Conheça seus novos protetores:

Aluguel
Anjo mau. Não deixa a pessoa conseguir sua casa própria.

Embratel
Anjo protetor do monopólio das comunicações.

Chanel
Anjo protetor dos costureiros, estilistas e outros boiolas.

Papai Noel
Anjo protetor do comércio. Só aparece no fim do ano para acabar com seu 13º.

Tonel
Anjo protetor dos alcoólatras anônimos e bêbados em geral.

Pastel
Anjo protetor das colônias japonesas e chinesas.

Gel
Anjo que protege as pessoas com cabelos rebeldes.

Manoel
Anjo protetor das piadas preconceituosas.

Papel
Anjo protetor daqueles com intestinos soltos.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Livro ensina a fugir dos relacionamentos destrutivos

Do Blog 7x7, da Época.

- Você parou de exercer alguma de suas atividades favoritas por causa do seu parceiro?
- Você diria que se sente esgotada, em vez de energizada, depois de interagir com aquele que é o homem da sua vida?
- Em público, ele se comporta de forma diferente do que faz quando vocês estão sozinhos?
- Ele frequentemente a acusa de estar flertando, de não estar onde você disse que estaria ou de envolvimento em atividades suspeitas?
- Você o flagra em mentiras que ele não admite, nem quando você tem provas?
- Ele se comporta de maneiras que a fazem sentir que ele é uma adolescente e você é sua mãe?
- Seu parceiro costuma transformar discussões sobre assuntos importantes para VOCÊ em discussões ques só têm a ver com ELE?
- Ele concorda com várias condições de seu relacionamento, depois as ignora completamente, sem qualquer explicação razoável?
- Ele a tem depreciado ou criticado com frequencia, e depois insistido que estava “só brincando”?
- Você se vê muitas vezes tendo que dar desculpas por ele ou pela forma como ele se comporta?
- Você se vê frequentemente dizendo a si mesma “mas ele me ama…”, de modo a justificar os comportamento dele que a magoam?

Essas e outras perguntas fazem parte de um teste do livro Ele não serve pra você - um guia para livrar-se de relacionamentos destrutivos, que será lançado no fim do mês pela Editora Rocco. A autora é Beth Wilson, americana especialista na área de aconselhamento, best-seller e campeã de audiência na internet. Ela o escreveu com a consultoria da psicóloga novaiorquina Maureen Therese Hannah. O alvo do livro são as mulheres que se deixam levar por seus sonhos de encontrar o amor e muitas vezes não conseguem desembarcar de relacionamentos problemáticos, que podem acabar com suas vidas.

A autora fala de como essa armadilha da relação doentia se arma sutilmente em torno dessa mulher. O medo de perder o parceiro é a chave de tudo - daí a ênfase em elevar a autoestima. Ela descreve as formas de controle desses homens, ataca a mitologia romântica e estimula a atenção aos próprios instintos.

Começar a ler o livro me fez lembrar de uma amiga que ficou casada cinco anos e saiu acabada deste relacionamento, em todos os aspectos. Ela não tinha o distanciamento necessário para perceber. Mas nós, amigos, de fora, odiávamos vê-la presa, deprimida, mal cuidada. Este homem não parava de colocá-la pa baixo - inclusive em público.

Quem estava por perto morria de vergonha e de raiva por ela. Mas se alguma vez alguém levantou a voz para defendê-la, ela própria pediu que parasse. Suas observações, seus gostos, sua maneira de ser, tudo ele criticava. Chegava a impedir que ela comesse docinhos em festas. Dizia que ela ia ficar cheia de celulites. Tudo da forma mais agressiva possível.

Ela tentou se separar algumas vezes, mas aí ele se humilhava, pedia para voltar. Engordou, teve que tomar nti-depressivos, o cabelo caiu por causa dos sistema nervoso. Foram cinco anos terríveis. Sorte que não tiveram filhos. Ela nunca o abandonou. Foi ele que arrumou outra (com quem já tinha um caso de mais de um ano) e acabou com o casamento. Minha amiga sofreu. Mas foi melhor assim. Aos poucos ela se reergueu e hoje está bem, com outro namorado - e o aprendizado do que não deve aceitar em um homem.

Num dos capítulos, Beth dá pistas dos tipos de homem de quem se deve fugir:

O narcisista
O foco é sempre neles e em suas necessidades e, mesmo quando a atenção se volta para outros, não permanece lá por muito tempo. (…) Os narcisistas são naturalmente abusivos no sentido psicológico e emocional porque quase não têm espaço para acomodar os outros. (…) São cronicamente atrasados (porque qualquer coisa que estejam fazendo é prioridade), esquecem de aniversários, julgam pessoas rapidamente. Quando sentem que você não está lhe dando total atenção, reagem com tiradas que induzem à culpa.

O “cara legal”
Uma vez uma amiga me ligou para perguntar se era normal que um cara sempre estendesse a mão para outra mulher, algumas que mal conhecia. Será que ele era apenas “legal demais”? Dois meses depois ela telefonou para contar que ele estava fazendo sexo com outras mulheres - tendo mentido a respeito. “Ajudar mulheres” era seu método de invadir suas vidas e, por fim, suas calças.

O predador
Cruel, coração frio, isento de empatia. (…) Os predadores são especialistas habilidosos em imitar uma ligação psicológica e emocional, e até mesmo espiritual. (…) Mas essas falhas podem ser imperceptíveis quando você está encantada por ele. Normalmente trabalham duro e estudam muito para atingir suas metas. (…) Mas só enxergam os que estão ao redor exclusivamente com relação às próprias necessidades e frequentemente afligem as outras pessoas por seu ganho próprio. (…) Mudam de humor rapidamente: se enfurecem e depois são subitamente meigos. Mentem sobre remorso.

O viciado
Você tenta lidar com isso de modo que os vizinhos não o vejam bêbado no jardim. Tenta esconder o dinheiro. Tenta ser uma esposa e uma mãe melhor para reduzir o estresse, e ainda pensa que você pode ser a causa disso tudo. (…)

O vicado em sexo
Ele oscila entre querê-la e se mostrar indiferente na cama? Fica no computador, escondido, à noite? Flerta em festas, quando acha que você não está olhando ou trata você como se fosse invisível quando é apresentado a uma mulher atraente? Sutilmente faz comentários depreciativos sobre seu corpo, seu peso, sua aparência, para mantê-la retraída? (…) E depois dirá que você está exagerando e que “todos os homens precisam ver pornografia” ou “todos os homens têm casos extraconjugais quando não estão satisfeitos em casa; qual o problema?” Também podem ser muito possessivos, já que para eles é inconcebível que outros homens não a estejam cobiçando, da mesma forma como ele cobiça outras mulheres.

E você, já teve um relacionamento destrutivo?

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

O Faniquito

Desculpem-me, homens. Mas TODA mulher tem direito a ter um faniquito mensal.

E chegou a minha vez.

SOCOOOOOOOOOOOOOOOORRO!!!

Eu estou chata. Muito chata. Extremamente chata.

A TPM chegou.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

No balanço do busão

Não tem nada mais divertido que andar em São Paulo de ônibus. Tem cada figura, você escuta cada coisa, vê cada cena... Hoje foi mais um dia daqueles. E, para minha alegria, o personagem tagarela era o cobrador (cobradores são ótimos, sempre super tagarelas). O contexto: Estava na cara que o motorista não queria papo e o cobrador não calava a boca.

Cobrador - Então rapá... vi na TV essa história ai da Lei do cigarro, né?
Motorista - Ahm, ahm...
C - Mas o cara falou um negócio certo, né? Como é que faz com a prisão?
M - No pátio.
C - Mas, e se o cara fumar assim mesmo? Vai fazer o que? Prender? Mas ele já não tá preso?
M - Aumenta a pena...
C - Tá, mas não tem que processar quem deixa fumar? Como o governo vai fazer? Ele não é o dono da cadeia? Como ele vai processar ele mesmo?

(dois minutos de silêncio)

C - Rapaz, cê tá vendo isso? Querem também que todo mundo fique de máscara na cadeia.
(silêncio)
C - Olha ali fora... Cerveja por R$ 3,50, está barato, hein?
(silêncio)
C - Olha o trânsito, cara. O 7398 tá voltando agora... Acabou de passar, você viu? Se ainda não tivesse aula, essa hora ele já estaria na Raposo...
(silêncio)
O cobrador começa a cantar um a música que eu nunca ouvi.

Passam-se cinco minutos.

C - Rapaz, nessa toada, vamos demorar meia hora pra chegar no Center Norte...
C - Mas como tem cara folgada, olha só esse motoqueiro, vagabundo, depois reclama quando é atropelado e morre...
Ele volta a cantar.

C - Rapaz, e o Corinthians, hein? Finalmente ganhou
M - Eu não gosto de futebol...
C - Mas e o tal do Bispo ladrão, você viu?

Entra um menino de 4 anos no ônibus e começa a conversar com a mãe berrando, alto.

O cobrador se cala.
O motorista sorri.

1x1 = 3pts em 3 rodadas

Sim, esse não é final de primeiro turno que todo palmeirense sonhou. Mas, pensando friamente e analisando algumas situações, essa queda de rendimento era esperada.

Vejamos:

1) Nossos dois reforços até o momento (Figueroa e Robert) não estrearam. Não temos reserva para o Armero (jogar com Marcão de lateral foi horrível). Wendell deveria ser reserva (como será). Nossa opção de reserva para o Ataque é o Daniel Lovinho. Temo um bom time, mas não temos peças de reposição nos últimos jogos. Por isso, as improvisações que não resultaram em nada. Precisamos de reforços, isso é fato e só não ver quem quer se iludir.

2) O Muricy é retranqueiro. Eu disse isso antes de ele ser contratado e repito. Ele precisa entender que não dá pra jogar com três volantes dentro do Palestra. Não por nada, mas porque a torcida do Palmeiras não gosta desse tipo de esquema tático e ponto. E não me venham com o papo de que se o time tivesse ganhado meu argumento seria inválido. O time não ganhou e é inadmissível perder para o Botafogo, que briga na zona de rebaixamento com oito desfalques, em casa. Ele ter dito que o São Paulo FC tem o melhor elenco do Campeonato Brasileiro também não ajudou muito. Ele tem todo o direito de pensar isso, mas expressar publicamente essa opinião, no papel de técnico do Palmeiras, é um erro gravíssimo, porque desestimula os atletas sob o comando dele. Se ele não consegue enxergar isso, é porque é burro (bom, mas todo técnico é mesmo).

3) A arbitragem: Até quando os árbitros sempre vão errar contra o Palmeiras? Até quando? É só o que eu quero saber!

O resultado de tudo isso: 3 pontos em 3 rodadas e a inglória tarefa de torcer contra o Internacional, contra o Corinthians (quase um sacrilégio) para podermos manter a ponta do Campeonato Brasileiro. Sem contar todo o blá, blá, blá midiático em torno do "Jason". Sim, se você ainda não percebeu, obviamente há toda uma torcida da imprensa em favor do São Paulo de novo. Mas, esqueçam: a moda acaba esse ano. Aliás, ignorem: não somos os queridinhos da mídia e nunca seremos. Então, não há muito o que fazer além de trabalhar, trabalhar, e trabalhar.

Ainda temos metade do Campeonato para fazermos um belo pão ou a massa desandar de vez. Mesmo assim, ainda prefiro cornetar uma perda de liderança que uma briga para não cair.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

2+2 = 5,987%

Post para registrar minha indignação. Hoje, o Bom Dia Brasil apresentou uma matéria sobre as críticas que o imbec... ops, Ministro do Planejamento Guida Mantega fez aos banco privados, durante a apresentação de resultados do Banco do Brasil. Eu não vou perder meu tempo com o ministrinho (pois, como bem disse o Djalma no Orkut, não dá para levar a sério um cara que diz que preços baixos é sinal de uma economia ruim). Por outro lado, a suposta melhor comentarista de economia da televisão brasileira disse uma besteira tão besteira, que eu não poderia deixar passar em branco.

Disse Miriam Leitão:

"O ministro está certo, as pessoas precisam de juros baixos para poder consumir e o Brasil sofre de um problema anacrônico de juros altíssimos, resquícios da época de superinflação."

O comentário parece lindo, correto? Mas eu explico porque é uma idiotice ímpar.

O preço do juro segue a uma lei básica da economia: a lei da oferta e da procura. Lei esta, que é tão certa quanto a lei da gravidade. Se você tem escassez, o preço sobre. Se você tem abumdância, ele cai.

Num mundo ideal, o preço do juro iria variar conforme a poupança acumulada pelos indivíduos - lembramos que os juros é o "aluguel" do dinheiro.

Já no mundo das regulações, intervencionismos e keynesianismos, os juros variam conforme o humor do governo e sua incansável mania de pensar sempre no curto prazo. Explico: para forçar uma queda no preço dos juros, é preciso ter mais dinheiro disponível para empréstimos. Só tem duas maneiras de fazer isso: uma é por meio da poupança (mas isso demora e pode não ter resultados já na próxima eleição). A outra, é por meio da expansão monetária - ou imprimindo papel moeda ou diminuindo a quantidade de dinheiro que os bancos devem ter como reservas. Como é mais fácil e rápido por as impressoras do Banco Central para funcionarem do que estimular as pessoas a guardarem dinheiro, adivnha o que o governo escolhe? Tchan nam!

Obviamente, ainda há um problema nesse raciocínio: qual é o problema em imprimir dinheiro para facilitar o crédito para as pessoas? Eu explico usando um exemplo que estamos sentindo na pele. Sabe a atual crise econômica do subprime, etc, etc? Pois é. É isso que acontece quando o governo forçam os juros a ficarem abaixo dos níveis que seriam praticados num livre-mercado. O dinheiro criado artificialmente, que não tem correspondente produtivo é dinheiro artificial, de mentira, sem valor nenhum. As pessoas acham que estão ficando ricas, que tem dinheiro e ai, vem a crise e mostra que todo aquele papel moeda não vale nada.

Esse processo de aumento da base monetária (isto é, impressão de dinheiro que não existe para facilitar o crédito) é o que causa os ciclos econômicos, não o livre-mercado.

Expliquei tudo isso, para chegar ao meu raciocínio: se a maior comentarista de economia da TV brasileira não sabe algo tão básico e acha que o caminho para o país é criar dinheiro de mentira que necessariamente causarão bolhas econômicas, como é que as pessoas realmente querem que esse país saia da miséria que tem?

Não estou defendendo os bancos privados, nem nada disso. Até porque, todo sistema financeiro hoje é uma grande mentira. Mas uma jornalista como a Miriam Leitão não saber algo tão básico, me faz sentir pena nojo dela e pena do resto do Brasil (afinal, eu vivo aqui e sinto os reflexos de todas as merdas que todos do Bancos Centrais fazem no mundo).

Com gente assim, é claro que no Brasil 2+2 será igual 5.987% em lugar de 4.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Como não agir após tomar um pé na bunda

1) Saia pegando todo mundo e dê um jeito de a pessoa fica sabendo. Poste milhares de mensagens no seu Twitter e msn dizendo o quanto você está feliz.

2) Desclassifique a pessoa pela qual você foi trocada. Diga que ela é uma vagabunda, idiota, biscate, desclassificada, rameira.

3) Seja irônico e faça piadinhas para sua ex dizendo o quanto é legal lindo e inteligente o atual dela.

Se você fizer uma das duas coisas, vai atrair pena por cinco segundos - depois, será ignorado. Se você fizer duas dessas coisas, você vai desperta raiva por cinco segundos - depois, será ignorado. Agora, se você fizer as três coisas, você será transformado em motivos de piada - e, depois, será solenemente ignorado.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Conto de fadas para mulheres do séc. 21

Era uma vez, numa terra muito distante, uma linda princesa independente e cheia de auto-estima que, enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo estava de acordo com as conformidades ecológicas, se deparou com uma rã. Então, a rã pulou para o seu colo e disse:

- Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito. Mas, uma bruxa má lançou-me um encanto e eu transformei-me nesta rã asquerosa. Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir um lar feliz no teu lindo castelo. A minha mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavarias as minhas roupas, criarias os nossos filhos e viveríamos felizes para sempre...

E então, naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã à sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria e pensava:

- Nem fodendo!!!

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Clap, clap, clap

Como eu sempre confio desconfiando, normalmente eu esperaria até o fim da janela de transferências. Mas, eu vou dar um crédito ao Belluzzo e cumprimentar nosso presidente por demonstrar ter peito e dizer que ninguém sai do Palmeiras. É isso mesmo! Esse é o espírito!

Temos que manter o elenco e trazer mais reforços (ainda precisamos de um lateral, um atacante e um meia), se quisermos continuar na dianteira até o final do campeonato. Mas o presidente do Palmeiras mandou espetacurlamente bem ao dizer que não vai assinar nenhuma recisão de contrato até o fim do Brasileiro.

É isso mesmo. Era desse sinal que a torcida precisava para ter mais paciência com a relação entre o clube e a Traffic. Era disso que precisávamos para ter certeza que o Palmeiras não é uma barriga de aluguel da parceira do clube.

PARABÉNS BELLUZZO!

Hoje, você merece palmas. Esperamos (eu e todos os palmeirenses do mundo) que tudo continue assim.

Vai, Palmeiras!

Solteira sim, e dai? A continuação

A Camila deu o pontapé inicial, no Blog dela e eu continuo aqui. Que coisa mais chata essa mania de as pessoas acharem que ficar solteiro é doença! Para ela, olham feio porque ela é mãe, tem mais de trinta e não se casou ainda. Já a minha lepra é porque eu terminei um namoro que "tinha tudo pra virar casamento". Tinha, mas não virou. E dai?

É um pé no saco ouvir da vó, vô, tio, tia, prima, primo, mãe, vizinha, porteiro, amigo, cachorro, etc, a pergunta: "Mas, por que você terminou? Ele era tão bonzinho, o casal perfeito...". A pergunta é seguida daquele olhar de "Será que ela aprontou alguma coisa? Ela é burra ou o que? Acha que tem homem sobrando no mundo?".

Mundo, preste atenção que eu só vou falar uma vez mais. Sim, eu tinha um ótimo namorado. Tão ótimo, que continuamos nos dando muito bem. E somos muito amigos. Mas não tem mais amor, logo, não tem mais relacionamento. Simples assim, entende? Não tenho medo de ficar sozinha e não estou desesperada por homem. Se vou arrumar um novo namorado na próxima semana ou nunca, isso não me preocupa. Eu não vou viver um relacionamento que pra mim acabou simplesmente porque mulheres precisam ter um namorado ou precisam ser casar. Solteirice não é doença.

Pode ser que eu conheça o amor da minha vida na próxima semana. Ou descubra que eu já conheço o amor da minha vida. Ou ainda, descubra que eu fiz besteira em terminar com o Odil.

EU NÃO SEI.

Só sei que, no momento, agradeceria ao mundo se ele deixasse eu viver minha solteirice em paz. Porque é quebrando a cara que a gente cresce e amadurece. E eu não tenho um pingo de medo de viver isso.

Momento "fala sério"

Hoje eu estou muito, muito, muito irritada com tudo. Sabe quando você olha e tem um insight que o mundo é pobre, feio e brega?

Eu juro que fico me perguntando que diabos uma pessoa tem na cabeça para encher a merda do nome dela no perfil do Orkut (que virou coisa de pobre total) com milhões de estrelinhas, asteriscos e sinais imbecis que só emos idiotas entendem. A pobreza total segue na descrição do perfil, normalmente, alguma frase ou texto idiota atribuído ao Carlos Drummond de Andrade ou Arnaldo Jabor, mas que não foi escrito por eles (e qualquer tonto que conhece o estilo dos dois saberia que por mais que eles fossem babacas, não escreveriam tantos clichês de merda).

Pra completar, pode ter certeza que a pessoa vai ter um monte de comunidades idiotas, como "Bebida, balada e beijo na boca" (se for solteira) ou "A(o) ex do meu namorado (a) é gorda (o)/clube das (os) namoradas (os) perfeitas(os)", se tiver namorado. O álbum de foto também será de uma breguisse sem fim. E, obviamente, o pobre nunca ouviu falar de Facebook e Twitter.

Aliás, se a pessoa tiver Twitter, pode ter certeza que é um daqueles babacas que ficam fazendo competição de followers pra ter 900 imbecis seguindo as asneiras que ele fala, tipo "bom dia, boa tarde, boa noite", em lugar de escrever alguma coisa que preste (tipo, dizer o que está fazendo, indicar um link legal, etc). Facebook, com certeza, a pessoa acha "difícil", ou só fica usando aquela merda de Máfia Wars (e mandando convites idiotas para você entrar, mesmo você já tendo recusado 900 vezes).

E tem as fotos do Orkut ou Fotolog. Vai ter alguma foto da pessoa dentro de um carro (que provavelmente ou tem teto solar ou luzes muito bregas de neon). Ou foto da fulana dançando funk na traseira de uma caminhonete. Tem também a clássica foto da pessoa com uma roupa mega brega em algum lugar que só pobre acha bonito. Com o comentário da amiga dizendo: "arrasou, pirigueti". Sim, arrasou. No concurso de miss boqueirão, só se for. Sem contar que de cada dez palavras escritas, nove estão erradas ou são transcritas em internetês. E, claro, a pessoa com certeza vê O Melhor do Brasil, Faustão e acha o máximo!!!

Pobre! Pode até ter dinheiro, mas tem espírito de pobre croqueteiro e cajuzinhoeiro! Jesus, me socorre!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Regras de etiqueta - como ir ao banheiro na casa da namorada

1– Não cague :
Ok. O guia parte do pressuposto que você vai cagar na casa dela. Mas, antes de cagar, avalie a possibilidade de não fazê-lo. Quando sentir a pontada, raciocine. "Posso segurar? É desesperador?" Nessa hora, é fundamental saber se essa segurada não se transformará em uma fábrica de flatulências. Se isso ocorrer, opte por cagar.

2 – Não cague em banheiro muito freqüentado :
Se você tem de cagar, escolha aquele lavabo que fica na sala onde ninguém visita. Ou vá ao banheiro da empregada (isso, claro, se a empregada não estiver presente). Ou vá à suíte do quarto de hóspedes. Algo do tipo. Evite a todo custo o banheiro do corredor ou aquele ao lado da sala de televisão. É caixão. Você vai lá, todo feliz, despeja seus detritos no vaso, lava as mãos e, quando sai, vê sua sogra indo direto no banheiro para lavar a mão antes do almoço! Ou o sogro! Ninguém merece.

3 – O trono :
Examine a privada da casa da sua namorada. Antes de cagar, dê descarga para ver se ela está funcionando. Nunca, em hipótese alguma, inicie os trabalhos sem dar descarga e testar a potência dela. Caso contrário, se a privada estiver entupida, você terá três caminhos a seguir, todos desgraçadamente ruins: 1) Deixar a bosta boiando ali e correr o risco do seu sogro entrar em seguida e, para todo o e sempre, considerá-lo um sujeito decrepto por deixar o mandela a boiar; 2) Tentar dar descarga, a água transbordar e você ficar ali, vendo a água da privada inundar o banheiro com resquícios de suas fezes. Um caos completo, com direito a deixar a mãe dela limpando aquela bosta toda; 3) Ser obrigado a pegar um saco plástico, enfiar a bosta dentro e sair – com o saco plástico pingando água da privada no chão – até conseguir chegar ao banheiro mais próximo. Em resume: teste a merda da privada!

4 – O fedor :
Tenha cuidado com o mau cheiro. Alguns machos são mestres em cagadas fedorentíssimas. Use a inteligência. Ao despejar a merda no vaso, dê descarga imediatamente. O raciocínio é simples: quanto mais ela ficar boiando por ali, mais cheiro ruim vai exalar. O ideal seria cagar com a descarga funcionando, mas molha a bunda. Quando estiver no trono, olhe em volta. Abra os armários e as gavetas. Se achar um perfume, dê umas borrifadas no vaso e no banheiro antes de sair do recinto. É uma boa forma de matar as moléculas de merda que estão voando pelo ar. Se tiver "Bom Ar", não exagere. Você não vai querer sair do banheiro cheirando bom ar. Ah, e sempre, sempre, sempre feche a porta.

5 – O papel:
Nunca, mas nunca mesmo, comece os trabalhos sem verificar se há papel higiênico no recinto. Toda a sua estratégia escorre pela privada se você tiver de abrir a porta e gritar: "Amoooooooor! Acabou o papel!". Nobody deserves!

6 – Thanks for sharing :
Os americanos têm uma expressão de fabulosa ironia que é o "thanks for sharing". Usa-se essa expressão toda vez que alguém lhe conta algo que você realmente não precisava saber. Isso serve para quando o homem termina de cagar na casa da namorada. Você, idiota, não precisa contar pra ela. Você não está entre amigos, onde você sai do banheiro e diz "tô até mais leve" ou "nossa, essa cagada foi masculina". Ela não precisa saber. Aliás, ninguém precisa saber. Contenha sua vocação pra idiota e silencie sobre o que você fez no banheiro.