segunda-feira, 28 de setembro de 2009

A choradeira (duplamente) bambi começou

Não teve jeito: com cinco pontos à frente de Goiás e São Paulo e seis à frente do Inter, o Palmeiras definitivamente virou o alvo dos adversários.

Como muito já se falou da vitória de sábado, hoje quero comentar duas declarações dadas na imprensa, pelo volante Richarlysson, do São Paulo, e pelo vice-presidente de futebol do Inter, Fernando Carvalho. Vejamos as declarações:

"O futebol pune muitas coisas. Se pegar o jogo entre Palmeiras e Atlético-PR, foi um pecado. O Palmeiras fez seus gols em um chutão e em uma bola parada. Depois, o Danilo ainda tirou uma bola em cima da linha". (Richarlysson)

"Um dia o Palmeiras vai pagar. Ontem (sábado) mesmo, foi uma injustiça aquela vitória sobre o Atlético-PR. Eles têm vencido jogos no detalhe, e o detalhe pode acontecer também ao contrário. Por isso, nossas chances ainda são boas. Agora, temos de nos recuperar desse empate em casa vencendo o Coritiba no Couto Pereira". (Fernando Carvalho)

Sentiu o tom de recalque, dor de cotovelo e inveja? Parece discurso orquestrado. Sempre querendo desmerecer as vitórias do Palmeiras, sempre querendo por em dúvida o futebol do time e a legitimidade das nossas vitórias (como foi no jogo contra o Cruzeiro, que reclamaram de 900 pênaltis não marcados).

No caso do volante são-paulino, eu fico me perguntando se esse comentário é decorrente da falta de vergonha na cara ou da falta de mémoria mesmo. Afinal, o São Paulo ganhou 3 brasileiros jogando na retranca e fazendo gols via chuveirinho na área. Sobre o Fernando Carvalho, além dele ter descoberto a América (o futebol se ganha nos detalhes, ó), só posso dizer que ninguém tem culpa se eles têm um técnico incompetente.

Mas é aquela coisa... Deixa falar. Enquanto eles reclamam, choram, fazem birrinha, a gente vai se isolando cada vez mais na liderança.

Doze jogos para o título! Vai Palmeiras!

2 comentários:

Lunático disse...

Sempre assim: quando o gigante desperta, é dor de cotovelo pra tudo quanto é lado. Já inventaram até o famoso "Eixo do mal", refência aos times do Rio e São Paulo. O Rio não ganha nada faz tempo, ou é obra do divino, ou esse Eixo não mete medo em ninguém. As pessoas tem memória curta e seletiva, quando lhes convém, claro. O Cruzeiro reclamão, ganhou 3 pontos no jogo passado, com a ajuda do juiz. O Atlético PR não tem do que reclamar, aliás, o Palmeiras teria, pois o juiz do primeiro jogo, anulou o gol mais bonito que o Obina já fez na vida. E o jogo contra o Goiás? Alguém, em sã consciência, acha que o Palmeiras não foi “garfado”? Temos o injustiçado Fernando, do Santo André, que sofreu pênalti contra os mesmos bambis chorões de sempre, e o juiz fez vistas grossas. Falando em Fernando, me lembro do "Robaldo Aquino", e o jogo contra o Boca. E falando em bambis, podemos voltar até a final do paulistão de 1971, quando o folclórico Armando Marques, anulou o gol legítimo de Leivinha. Não vi nenhum bambi chorando por conta disso...
O certo, é que os árbitros são pra lá de ruins, como sempre foram! Vide Márcio Rezende e a famosa final entre Santos x Botafogo. Não fossem assim, estaríamos uns 12 pontos na frente, e não esses minguados 5 que nos separam do vice. A exceção, que confirma a regra, foi o campeonato de 2005. Ali sim, houve manipulação, esquema e muita sacanagem rolando solta nos bastidores, afinal, a máfia russa precisava mostrar a que veio... e deu no que deu. Enquanto estão por cima, os bambis são verdadeiros lordes, mas basta alguém lhes superar, que viram lavadeiras de marca maior! Faz parte da natureza deles, afinal...
A verdade, é que o Palmeiras renasceu das cinzas, saiu do ostracismo pelas mãos de seu presidente, retomou seu espaço na mídia, e isso causa muita inveja por aí. Como diria Raulzito: Querer o meu, não é roubar o teu! E tenho dito...

Porpeta disse...

Choradeira sem fim... madame querendo furar fila, coloradinho resmungando que nem criança contrariada e a gente só se distanciando desta gentalha. 2009 o caneco é nosso!!!!