terça-feira, 1 de setembro de 2009

A grande besta do Apocalipse

(ou, uma piada interna sobre regulação x liberdade)

A grande besta do Apocalipse já está na terra e o adoramos desde 1930. Seu nome é John M. Keynes e ele é o grande responsável por todas as merdas que tem acontecido na economia nos últimos 80 anos.

Assim como diz o apocalipse, Lorde Keynes se transformou no grande mentor de todos os líderes políticos. Sua teoria de intervenção estatal que ajudou a impulsionar consideravelmente os ciclos econômicos, criando bolhas que inflam e desinflam cada vez mais em curtos períodos, está levando o mundo para o apocalipse financeiro, por meio da sua promessa falsa, típica do capeta, de felicidade sem riscos ou responsabilidades.

Lorde Keynes é a reencarnação do mal, do capeta, ou seja, de Marx. Aliás, Keynes é a versão "lulinha paz e amor" de Marx. Mas, não se enganem. No fundo, ambos só querem a dor e o ranger de dentes na terra. Sua estratégia, assim como fizeram com Jesus Cristo, se resume em desqualificar o salvador, acusá-lo de ser o traidor que quer destruir todos.

Mas, assim como jesus, a liberdade, que foi crucificada, dando sua vida por toda a humanidade, ressucitará e salvará o mundo dos pecado intervencionistas.

O mal não vencerá. E aqueles que não estão com Jesus, perecerão junto com a besta e o anti-cristo no quinto dos infernos.

Um comentário:

Cahuê Miranda disse...

Jesus? Liberdade? É por isso que su gosto da Teologia da Libertação e do Leonardo Boff!