segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Vamos para Paris

Ok, vamos começar oficialmente a escrever sobre a minha viagem de ano novo e todos os preparativos para ela. Meu objetivo com esses posts são dois: dar dicas para algum leitor desse blog que pretenda viajar para a cidade e nunca tenha ido antes como eu e conter um pouco a minha ansiedade. Porque ela está gigantes e só cresce a cada dia que passa.
Sim, será minha primeira vez em Paris. E minha primeira viagem internacional. Graças a todos os deuses (incluindo aqueles nos quais não acredito), meu namorado já é escolado em viagens internacionais, o que me dá uma tranquilidade boa. Faz algumas semanas que fechamos o pacote (ou melhor, o lindo fechou) e, ai, vem a primeira dica: se você pretende passar o ano novo fora do país, a data escolhida é fundamental para o preço do seu pacote. Nossa intenção inicial era viajar dia 25 e voltar dia 1; por uma série de questões, vamos dia 30 e voltamos dia 6. Resultado: preço de avião + hotel ficou A METADE DO PREÇO. Anotou? Next.
Leia, leia e leia. Estou lendo muito sobre costumes, situações cotidianas e questões práticas como, por exemplo, o que devo fazer em relação ao meu iPad. Levo ou não? Tenho que carregar a nota fiscal? Como declaro na volta ao Brasil? Parece uma bobagem, mas é a diferença entre perder tempo e dinheiro na Receita ou não.
Descobri que, na UE, você pode ter os valores de impostos pagos sobre produtos adquiridos em compras lá restituídos. Sabia? Pelo o que li, o processo é um pouco burocrático, o que faz que só compense se você gastar muito, o que provavelmente não será meu caso. Mesmo assim, achei excelente ter essa opção.
Outro preparativo que estava me preocupando muito era a mala. O que levar para enfrentar temperaturas de zero grau? Resposta: segunda pele de tecido tecnológico (valeu pela dica, @palomaoliveto), meias de lã, casacos pesados e blusas quentes. Não tem? Não compre aqui. Primeiro, porque é impossível achar roupa de inverno nas lojas nessa época do ano (acreditem, rodei sábado o dia inteiro para encontrar uma meia calça fio 80). Segundo, porque realmente as coisas são baratas e vale comprar lá - hoje entrei no site da Zara, Forever21 e H&M e pude comprovar que tem coisas praticamente de graça quando comparado ao Brasil. Portanto, desencanei da preocupação em levar roupas daqui e agora estou focada em ter espaço na mala para trazer de lá.
Outra coisa muito importante: programar o roteiro. Mas, isso será tema do próximo post.
:-)

Nenhum comentário: