quarta-feira, 25 de julho de 2012

Síndrome da Falta de Amor Próprio


A DOENÇA
Hoje vou falar neste blog sobre uma doença moderna muito comum – a Sindrome de Falta de Amor Próprio (SFAP). Você pode até não conhecer essa doença pelo nome, mas com certeza já foi acometida por ela. Uma vez. Duas. Várias vezes na sua vida.  Não importa se você é bonita ou feia, magra ou gorda, jovem ou adulta: em algum momento da sua vida você vai fazer besteira motivada pela falta de amor próprio. Estudos apontam que a Síndrome ataca em “N” situações, mas é mais comum entre pessoas que tomaram um pé na bunda ou vivem um amor não correspondido e mais comum entre mulheres. O período do ano mais propício a adquirir a SFAP  é quando se toma um pé na bunda ou quando a fila da(do) sua/seu ex anda. A cena é clássica:

OS SINTOMAS
Ele está com outra, feliz e satisfeito. Você não se conforma com o fato de que foi trocada por ela e passa a se comportar como se tivesse 15 anos. Posta mil indiretas no Twitter/Facebook/Instagram ou em qualquer rede social que possa existir (caderno de perguntas, inclusive). Encontra com o casal na festa e se joga para cima do cara, ignorando completamente a cara de constrangido dele. Você liga, manda e-mail, manda sms, manda sinal de fumaça implorando para o cara voltar contigo e ele ignora. Enquanto você bombardeia o celular dele com mensagens, ele toma uma cerveja com a namorada. Suas amigas mandam você ignorar, mas você insiste em stalkear a vida do infeliz e da atual dele de cabo a rabo, no cafundós da Internet. Cada vez que acha alguma coisa, surta, chora e fica mal. Muitas vezes, recorre a um porre para aliviar as dores. Em outras, #xingamuitonotwitter ou Facebook. Em resumo, procura, acha e reclama.

O REMÉDIO
Pois é. Não importa o quanto você ame alguém. Não importa quanto momentos de felicidade vocês tiverem no passado. Se o cara está te ignorando, ele não te ama/quer mais. Ficar correndo atrás dele é fazer papel de ridícula. Se nenhuma amiga sua te disse isso, eu estou dizendo – e sou uma ótima para dizer isso, porque já fui tão ridícula nessa minha vida por falta de amor próprio que tenho vergonha de alguns períodos da minha existência (pode apagar?). Valorize-se, viva a sua vida, tente esquecê-lo e se divirta. Se ele tiver que voltar para você, não é recebendo 900 mensagens por segundo que você vai fazer com que ele sinta falta do relacionamento de vocês. Muito menos stalkeando a vida dele. E muito menos ainda, atrapalhando a vida dele. Ame-se, ame-se e, quando cansar, ame-se mais um pouco.


A CURA
Segundo pesquisas, a cura para SFAP é achar alguém mais interessante que o ex. Ter alguém que te mime, que te valorize, que fale para você o quanto você é especial e como você o faz feliz é o remédio perfeito para se livrar da SFAP. Alguns médicos indicam também listar todas as suas qualidade em um papel e colar na porta do seu guarda-roupas, acompanhado da lista de todos os defeitos do ex e problemas que vocês tinham no relacionamento. Estudos relatam que existe a probabilidade de o ex ser a cura para o problema em 0,00001% dos casos, mas casos reais nunca foram observados.   


Um comentário:

Josi disse...

amiga, simplesmente ameiiiii seu post.... me identifiquei com várias partes dele e não tenho vergonha nenhuma de assumir... sei que fiz papel de ridícula por não ter amor próprio... gostaria de apagar tbm, mas, sem chances né? rsrs mas espero nunca mais fazer as coisas que fiz e que vc mencionou no post... e concordo que a cura é realmente um novo amor... mas tem que ser alguém muito melhor que esse "tiozinho" que passou né? pq sempre merecemos o melhor... =) e realmente mulher inteligente é muito mais indócil... rs sei bem o que é isso rsrsrs adoreiiii! bjosss Josi