sexta-feira, 17 de agosto de 2012

O Instagram e eu

Eu adoro tirar fotos. É incrível que isso aconteça, porque minha primeira relação séria com a fotografia foi péssima. No primeiro ano da faculdade, tive aulas de fotografia e fotojornalismo. Meu professor era uma tiozão de meia idade, daqueles que te davam nota se você desse bola para ele. Um cara escroto que me fez odiar fotografia (eu só não peguei recuperação/DP porque fui muito bem na prova teórica, obrigada).

Fiquei com trauma um bom tempo de fotografar qualquer coisa que não fosse eu/amigos. Mas ai, lançaram o Instagram. E eu instalei o Instagram no iPad. E, em seguida, lançaram o Instagram para Android. E ai, eu passei a amar fotografar qualquer coisa que aparecer pela frente. Obviamente, não sou fotógrafa. Longe de mim. Tenho noção de fotografia, mas nunca fotografia no manual. Mas gosto de me divertir com os filtros do Instagram e clicar essa vida louca na qual vivemos.

E é incrível como, quando queremos fotografar coisas bacanas, a gente passa a enxergar coisas legais, bonitas, perdidas no meio da selva de pedra que é São Paulo. A gente passa a enxergar beleza no meio do cinza, aquele detalhe escondido, o céu que, mesmo com poluição, insiste em tentar fazer com que a gente olhe e se apaixone pela beleza do infinito que ele nos mostra.

Obrigado, Instagram, por me mostrar uma beleza que eu não estava acostumada a perceber. :)














Um comentário:

Ricardo Santos disse...

Vi muita gente que criticava o Instagram passar pela mesma coisa ;)