segunda-feira, 24 de março de 2014

Roupas e fraldas RN: quanto comprar? + Bônus: anestesia da cesária

O post de hoje é pra ajudar as mamães com dúvidas. :)

ROUPAS RN

Recebi no meu Facebook uma dúvida de uma amiga fofíssima, a Cícera, que está na 38ª semana de gestação. Será que 6 conjuntos de roupinhas RN são suficiente? Também vejo que muitas mamães têm dúvidas sobre a quantidade de fraldas.

Então, vou dividir um pouquinho da minha nova experiência com vocês, começando pela resposta para a pergunta: 6 conjutos de roupinhas RN são suficientes?

A resposta é: depende do tamanho do seu bebê!

Muitos bebês já nascem tão grandinhos que não chegam a usar roupinha RN e vão direto para o P. Outros, como a Luísa, ainda estão sobrando dentro das roupinhas RN com um mês de vida. E olha que todo mundo, começando pela minha médica, apostava que ela seria um bebê grandão - a diferença de tamanho da última ultrassom para o nascimento foram de 400 g a menos e 2 cm menor do que o exame apontou. Ela nasceu "petitzinha".

Eu, que achei que tinha roupina RN demais (8 conjuntos no total) e até pedi para  não me darem mais roupinhas RN no meu chá de bebê, vi minha filha sobrando dentro das roupinhas RN. E acabei comprando mais três body após sair da maternidade RN, porque teve um dia que juntou fralda vazada com empregada faltando no trabalho e eu tinha UM body e um macacão só pra colocar na Luísa.

Mesmo assim, eu acho que entre 4 e 6 é uma quantidade de conjuntinhos de roupas suficiente. Porque, se o bebê nascer grande, você não perde tanta roupinha assim. E se ele nascer pequeno, você compra o que falta na quantidade exata.

Luísa no dia em que saímos da maternidade: nadando dentro das roupinhas RN


FRALDAS

Quando fiz meu chá de bebê, deixei livre para as pessoas trazerem fraldas do tamanho que quisessem e da marca que desejassem (apenas falei que dava preferência por Pampers e Huggies Turma da Mônica porque sabia que essas eram as que tinham menor propensão a dar alergia).

Ganhei dois pacotes de fralda RN  e acabei não me preocupando muito porque, de novo, achei que a Luísa ia ser grandona e não precisaria de muitas fraldas desse tamanho (a Rafa, minha amiga que teve bebê um pouco antes, comentou que só tinha usado com a Alice até 20 dias de vida). Com 100 fraldas RN, achei que era suficiente.

De novo, Luísa pequena, usamos fralda RN até hoje (já comprei mais 3 pacotes de 40). Considerando que uso, em mésia, 8 fraldas por dias, para um bebê padrão médio, 4 pacotes de fraldas RN com 40 unidades seria a quantidade ideal pra ter nesse início. Mas pode ser que seu bebê nasça grandão e você nem use. Ou pequeno, e você use a mais. O que eu recomendo é: tenha dois pacotes e vá comprando sob demanda. Assim, você evita o desperdício.

Dica: entre fraldas RN, A Pampers é, disparada, o melhor tipo. Tive muito problema de vazamento com a Huggies nesse tamanho. Sem contar que a Pampers vem com o indicativo de uso. Pra quem não tá acostumada a trocar fralda, saber, só de olhar, que a fralda está cheia, ou que dá pra esperar mais um pouco, é bastante prático. Outra fralda que Luísa usou na maternidade, a PomPom, eu também achei ok durante os dias que estava lá. Mas como na maternidade eles ainda não fazem a quantidade de cocô que passam a fazer conforme vão crescendo, não deu pra saber se ela segura bem o xixi e o cocô ou não.

Melhor fralda RN: Pampers. Luísa, com 20 dias, sobrando dentro da fralda.


A ANESTESIA DA CESÁRIA

Esse é um bônus do post. Como hoje, duas amigas diferentes comentaram que morrem de medo da anestesia da cesária, eu vou falar um pouco sobre a minha experiência com essa etapa do parto cirúrgico que deixa as mulheres em pânico. Pois é: eu não senti nada além de uma pequena picada, como se alguém me desse um belisco. Minha médica, desde que falei que queria a cesária, me falou sobre a Vanessa, anestesista que fez meu parto. Fez mil elogios à aplicação dela e vou te falar: era tudo isso mesmo que a Karina falava. Não senti quase nada.

Como funciona: Você tá lá, com a roupinha, deitada na maca. Você senta e a anestesista avisa que vai aplicar uma anestesia para aplicar a anestesia - sim, é isso. Eles passam um tipo de anestésico, local, pra aplicar a anestesia. Então, você abraça o joelho e fica quietinha e a anestesista te diz que você vai sentir uma picada e um líquido entrando. Eu só senti a picada, não senti líquido nenhum! Ai, ela te manda deitar de uma vez na maca. Dai, sentada, você joga o corpo pra frente e deita de uma vez. Vai ser a última vez que você vai conseguir se mexer assim pelas próximas horas, ahahah!

Então, você começa a sentir um calor nas pernas e treme um pouco. Minha pressão também caiu e tive refluxo por alguns minutos, até o remédio para subir fazer efeito. Para mim, essa foi a pior parte. Porque eu sentia o vomito vindo até a amígdala e voltando e não tinha controle nenhum sobre isso. Achei que fosse vomitar na maca. Eu falava isso pra Vanessa, anestesista e ela me acalmava e dizia: calma, tá tudo normal. E passou super rápido mesmo! Portanto, se você tiver o acompanhamento de um bom anestesista, não tem o que temer, porque a dor é MUITO tranquila. Tipo, tirar sangue. Pelo menos, minha experiência foi essa.

Esse tópico está ilustrado com essa foto porque não bastou ter uma mão ótima pra aplicar a anestesia: a Dra. Vanessa ainda foi a fotógrafa oficial dos primeiros momentos da família. :)


Se alguém tiver outra visão e experiência para contar, é só deixar um recadinho ai nos comentários!

Beijos

Nenhum comentário: