quinta-feira, 3 de abril de 2014

Vestindo o bebê recém nascido

Mamãe e sogrinha são unânimes em ficar enfiando mais roupinhas na Luísa. É engraçado, mas as duas reagiram da mesma forma ao ver a maneira como visto a pequena: sem luvinhas, sem um monte de roupa e, pra dormir, sem coberta. Ficaram chocadas dizendo que ela pegaria uma gripe que, claro, ela não pegou.

Pesquisei bastante e não sei de onde surgiu a história de que bebês sentem mais frio que a gente. Segundo a pediatra da Luísa, o calor e frio que sentimos é igual para adultos e bebês. E como eu, antes de saber disso já ficava enlouquecida com aquelas crianças todas encapotadas, tendo essa informação em mãos, bati o martelo. Luísa nasceu no calor. Logo, fica quase o tempo inteiro de body de manga curta. Pra dormir, se estiver mais fresquinho, boto macacão de manga comprida com pezinho. Tem sido assim desde que ela chegou da maternidade.

Luvinha, eu ganhei duas, e tudo bem, porque virou artigo banido do enxoval. Motivos? Evitar sufocamento e suas complicações. Recomendações da pediatra e da minha obstetra: há casos de crianças que engasgaram ao levar a mão na boca, a luvinha se soltar e ficar na boca e o bebê sufocar com ela. Eles não sabem cuspir e se desvencilhar desse item. Por isso, eu não apenas bani a luvinha da minha vida. Eu também fico desesperada quando vejo luvinhas em qualquer bebê - a louca!

Mesma lógica vale pra mantinhas e cobertas. Inclusive, nesse caso, a pediatra da Lu foi bem clara. Disse que preferia que eu pusesse várias roupas na Luísa do que jogar edredom e cobertor em cima dela. Também pra evitar sufocamento. E, sim, eu sei que os casos de sufocamento são mínimos. Mas, pra que arriscar ser a exceção? Ainda mais eu, que sou ótima em ser exceção. Visto ela bem pra dormir e ponto. 

Meu parâmetro é sentir o pescoço e peito. Porque pés e mãos são, no geral, mais geladinhos mesmo. Mas isso não significa que é preciso sair enfiando mil roupas na criança. Tem que ver se o peito/pescoço estão gelados ou transpirando. É assim que eu defino se a Luísa vai vestir uma roupa mais fresquinha ou mais comprida.

Aliás, dica de ouro para as meninas: macacão com pezinho é tudo. Principalmente aqueles que abrem inteiro. É perfeito, fácil de colocar, principalmente pra gente, mãe de primeira viagem, que tá se acostumando com o bebê. É só abrir o macacão, colocar o bebe em cima e fechar. Bodyzinho de manga curta também é ótimo para o dia, quando faz muuuito calor. Para as mães de menina, os vestidinhos que possuem calcinha ou fecham no estilo macacão são os melhores. Por que? A fralda fica certinha e protegida dessa forma. E se vazar cocô, ele vai molhar a roupa, não a pele, local onde o bebê está (muitas vezes pode ser seu colo/perna/etc).

Bom, esse é um pouquinho do que pude sentir nesse início da vida de mãe.

E vocês? Gostam de colocar mais roupas ou preferem o bebê mais fresquinho? E quem é adepto da lupa?
Esse tipo de macacão, pra mim, é perfeito pra dormir


Deixem suas respostas na caixa de comentários! ;-)

beijos,


Nenhum comentário: